Bombeiro de folga escuta gritos de mãe e consegue salvar criança que quase se afogou em piscina

0
26

Soldado José Henrique Pessoa Neto, de Paraíso do Tocantins, conseguiu fazer os procedimentos para salvar a vida do pequeno José Vitor, de dois anos. Bombeiro militar José Henrique Pessoa Neto agiu rápido e salvou o pequeno José Vitor
Divulgação/Bombeiros
agiu rápido e salvou o pequeno José Vitor
Divulgação/Bombeiros
O bombeiro militar José Henrique Pessoa Neto, de Paraíso do Tocantins, estava em casa em um folga normal na manhã de quinta-feira (16) quando ouviu os gritos desesperados de uma vizinha. Foi averiguar a situação e viu que havia uma criança desacordada. Como se tratava de um afogamento, logo se prontificou para ajudar no que fosse possível.
Quando foi até a rua, não sabia que o pequeno José Vitor Almeida Cabral, de 2 anos, havia caído na piscina. Mesmo assim, José Henrique não pensou duas vezes e fez o trabalho que desempenha diariamente na corporação e salvou a vida da criança.
O bombeiro contou que só conhecia a família vizinha de vista e que a mãe do menino estava muito desesperada. A princípio, ele não sabia que se tratava de afogamento.
“Isso foi até importante, porque na hora a mãe não conseguia falar o que aconteceu, só chorava. Outra mulher que chegou no local primeiro que eu, falou que era engasgo”, explicou, sobre a situação que encontrou a princípio.
José Vitor estava sem sinais de respiração espontânea e o profissional desconfiou que poderia ser afogamento. Começou a fazer os procedimentos de salvamento para este tipo de acidente.
LEIA TAMBÉM:
Bombeiros do Tocantins vão ajudar a socorrer vítimas da enchente no Rio Grande do Sul
Vídeo mostra desespero enquanto policiais salvam bebê engasgado com leite materno
VÍDEO: Policiais ajudam mãe desesperada a salvar bebê de oito dias que se engasgou na amamentação
“Eu peguei a criança nos braços e percebi que ela estava toda molhada, aí eu lembrei que já tinha visto que eles têm piscina em casa. Logo iniciei o procedimento para afogado”, disse, afirmando que fez ventilações para remover água dos pulmões e e compressões torácicas.
Após a segunda tentativa de reanimação, José Vitor voltou a respirar e chorou. Depois de momentos angustiantes, isso foi um sinal de que as coisas iriam ficar bem graças à ação rápida de José Henrique.
Fabrycio Luiz Costa Cabral, 34 anos, pai da criança, contou que não estava em casa no momento do acidente. Mas afirmou que a esposa foi muito rápida em pedir ajuda e felizmente encontrou com o bombeiro, que salvou o filho.
“O bombeiro que foi um grande profissional e um anjo enviado pelo senhor que estava ali pronto para salvá-lo. Meu filho nasceu de novo graças a Deus e à sua competência”, afirmou o pai.
Depois dos procedimentos de socorro, o bombeiro pediu ajuda para um motorista que passava pelo local, que os levou ao hospital. José Vitor passou por exames e no mesmo dia foi liberado. “Está bem graças a Deus. Fez raio X do pulmão, tudo perfeito. Estamos aqui em casa com ele, tudo normal”, comemorou Fabrycio.
Bombeiro José Henrique entre os pais de José Vitor
Divulgação/Bombeiros
Para o bombeiro, o salvamento foi um momento em que, mesmo de folga, precisava ajudar e fazer seu papel.
“Eu não sei nem o que dizer sobre, na hora eu só pensei que era mais um atendimento de ocorrência normal. Depois que a criança teve alta do hospital, os pais vieram aqui em casa agradecer. Aí eu fiquei extremamente feliz, pela família estar feliz e a criança estar boazinha”, contou.
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins